14 de março de 2015

Ouça música clássica. O seu cérebro agradece.

Estudo conduzido pela Universidade de Helsínquia revela efeitos benéficos da música clássico no cérebro. Género musical ajuda também a prevenir doenças neuro degenerativas.

Um grupo de investigação da Universidade de Helsínquia, liderado pelo professor Chakravarthi Kanduri, chegou à conclusão que ouvir música clássica com frequência tem efeitos positivos no cérebro, nomeadamente a nível da aprendizagem e da memória.


O estudo foi feito recorrendo a um grupo de 48 pessoas e examinou-se o sangue de cada um com amostras recolhidas antes e depois de ouvirem o Concerto para Violino número 3, da autoria do compositor austríaco Mozart. Observou-se que, uma vez ouvida a peça musical, houve um aumento de atividade por parte das células que produzem dopamina.
O aumento de atividade destas células tem efeitos preventivos no que diz respeito a doenças neurodegenerativas como Parkinson ou demência.

Em comentários ao site ScienceDaily, um dos autores do estudo esclareceu que “os efeitos genéticos foram identificados apenas nos participantes que são fãs de música ou músicos profissionais”, referindo ainda que os genes observados são os mesmos presentes nos pássaros e que lhes conferem a capacidade de aprenderem a cantar.
Além das conclusões acerca dos efeitos benéficos da música clássica no cérebro,este estudo permite ainda estabelecer “um cenário evolutivo comum na percepção dos sons entre os pássaros cantores e os humanos”.


Experimente nas aves canoras- Exemplo Timbrado Espanhol W.A. Mozart's violin concert Nr 3, G-major, K.216



Listening to classical music modulates genes that are responsible for brain functions

Date:
March 13, 2015
Source: Helsingin yliopisto (University of Helsinki)

Sumary:
Although listening to music is common in all societies, the biological determinants of listening to music are largely unknown. According to a new study, listening to classical music enhanced the activity of genes involved in dopamine secretion and transport, synaptic neurotransmission, learning and memory, and down-regulated the genes mediating neurodegeneration. Several of the up-regulated genes were known to be responsible for song learning and singing in songbirds, suggesting a common evolutionary background of sound perception across species.