19 de maio de 2018

The Cinematic Orchestra - Arrival of The Birds & Transformation

Canário de canto

OMA

Tecedeiras - Rancho da Mãe D´Àgua de Bragança

Rancho Mãe d´Água (Bragança) - Do outro lado do rio

Bragança



Brasão de Bragança
Bragança é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Bragança, na região de Trás-os-Montes, no Nordeste de Portugal Nordeste Transmontano), com 21 853 habitantes no perímetro urbano.
É o oitavo maior município português, com 1 173,57 km² de área,[35 341 habitantes (2011) e 39 freguesias.
O município é limitado a norte e leste por Espanha (província de Zamora), a sueste pelo município de Vimioso, a sudoeste por Macedo de Cavaleiros e a oeste por Vinhais.
Em relação às outras capitais de distrito, Bragança é a que se situa mais a norte.
Os celtas baptizaram a cidade, fundada no século II a.C., com o nome de Brigância, que se foi latinizando até passar a ser "Bragança". Este nome é a origem do gentílico mais comum: brigantino. Bragançano também é muito usado. Bragantino e bragançês são pouco usados.

O concelho de Bragança está dividido em 39 freguesias:
  • Alfaião
  • Aveleda e Rio de Onor
  • Babe
  • Baçal
  • Carragosa
  • Castrelos e Carrazedo
  • Castro de Avelãs
  • Coelhoso
  • Donai
  • Espinhosela
  • França
  • Gimonde
  • Gondesende
  • Gostei
  • Grijó de Parada
  • Izeda, Calvelhe e Paradinha Nova
  • Macedo do Mato
  • Mós
  • Nogueira
  • Outeiro
  • Parada e Faílde
  • Parâmio
  • Pinela
  • Quintanilha
  • Quintela de Lampaças
  • Rabal
  • Rebordainhos e Pombares
  • Rebordãos
  • Rio Frio e Milhão
  • Salsas
  • Samil
  • Santa Comba de Rossas
  • São Julião de Palácios e Deilão
  • São Pedro de Sarracenos
  • Sé, Santa Maria e Meixedo
  • Sendas
  • Serapicos
  • Sortes
  • Zoio

Mechanical Orguinette

Rede de Judiarias de Portugal - Bragança





Desde a idade média, reinado de D. Dinis, que a cidade de Bragança acolheu comunidade judaica. À data da expulsão de Espanha em 1492, Bragança, localizando-se numa das cinco fronteiras definidas por D. João II para a recepção aos refugiados castelhanos, terá recebido cerca de 3.000 pessoas que vieram dinamizar o crescimento económico e o ambiente social da cidade. Fábricas de seda, trabalho de curtumes ( junto ao rio Fervença ), diversas actividades artesanais e lojas comerciais foram assim criados. A Rua dos Gatos é um dos locais que terá acolhido a judiaria.


Com a passagem ao tempo dos cristãos-novos, Bragança tornou-se, durante séculos um dos esteios nacionais de uma peculiar realidade de cripto-judaismo: o marranismo português despontou não só na cidade como no distrito. Mesmo no século XX, a partir de 1925, foi recriada a comunidade judaica em Bragança tendo como base cripto-judeus da cidade.


Muitas personalidades de origem bragantina tiveram influência internacional; Isaac Orobio de Castro ( 1620-1687), Jacob de Castro Sarmento ( 1691-1762 ) e o pai do célebre pintor impressionista Camille Pissarro, Abraham Gabriel Pissarro.


Durante o tempo da inquisição, centenas de cristãos-novos de Bragança foram processados por judaísmo.


Bragança e a memória sefardita






















O Município de Bragança tem hoje mais dois espaços fundamentais da sua vida cultural: o Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano e o Memorial e Centro de Documentação – Bragança Sefardita, situados na Rua Abílio Beça, “Rua dos Museus”.


O primeiro reúne a arquitetura de Eduardo Souto Moura e Joaquim Portela com a investigação da Cátedra de Estudos Sefarditas «Alberto Benveniste» da Universidade de Lisboa e a museografia de Ideias Emergentes.


O percurso expositivo mostra ao visitante o peso da História Sefardita no território, construindo uma narrativa que começa na medievalidade, passando pelo peso e pelo lugar das dinastias financeiras brigantinas na Época Moderna, e, ainda, pelos imensos homens de cultura em diáspora, terminando num quadro intenso dedicado à Inquisição.


O segundo espaço, com a arquitetura de Susana Milão e Eurico Salgado, em parceria com a Rede de Judiarias de Portugal – Rotas de Sefarad, complementa e dialoga com o primeiro.


Trata-se de uma abordagem mista - material e virtual. O espaço interior e a luz remetem para a memória. O visitante é acolhido numa sinagoga, mostrando-se didaticamente a dimensão religiosa. O lugar da mulher, os ritos e as festas têm espaço consagrado nos restantes pisos, procurando-se sempre entender a dimensão da vida sefardita na cidade de Bragança.

18 de maio de 2018

Discontinuo E7 BU87 2011 13

Discontinuo amarillo 7 - 2012

DISCONTÍNUO 2012

M.P.nº8

nº4y5 2012

Nº4 2012

nº22 2012

nº13-2012

Museu Abade Baçal em Bragança


Foto de Município de Bragança.

museu-do-abade-de-bacal

Dia Internacional dos Museus

Canario de canto Malinois

5 de maio de 2018

Documentário - O Cante é como eu-Ferreira do Alentejo

Bragança

Image result for Bragança

Moda: "LAVOURA" (antiga), pelo GC "OS ALENTEJANOS", da Damaia.

Canção: "UMA GAIVOTA VOAVA, VOAVA" (Vários grupos corais alentejanos)

Acordeonistas Portugueses - Jorge alves

4 de maio de 2018

Que ar respira na sua cidade? Saiba se mora nas zonas mais poluídas do país


Organização Mundial de Saúde (OMS) indicou 15 cidades portuguesas que se encontram acima do limite máximo de partículas finas inaláveis, correspondentes a 10 microgramas por metro cúbico, num estudo revelado esta semana.
A cidade de Estarreja com 15 microgramas é a cidade que mais sofre com este problema, seguida de Almada e Cascais com 14 microgramas. Lisboa e Porto têm níveis de 13 microgramas, com Albufeira, Faro, Buraca, Algueirão, Ílhavo e Marateca com 12. Por fim, com 11 microgramas encontram-se Aveiro, Chamusca, Vila do Conde e Setúbal.
As partículas minúsculas (PM 2,5) são aquelas que se infiltram mais facilmente no organismo do ser humano, nomeadamente nos pulmões e no sistema cardiovascular e podem provocar doenças que posteriormente levam à morte.

3 de maio de 2018

AvesPT


Nove pessoas em cada 10 respiram ar poluído

Cerca de 7 milhões de pessoas morrem todos os anos devido a poluíção do ar


Nove pessoas em cada 10 respiram ar poluído, anunciou esta quarta-feira a Organização Mundial da Saúde, OMS. A agência da ONU calcula que 7 milhões de pessoas morram todos os anos devido à poluição do ar no ambiente ou dentro das casas. 
O diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que “a poluição do ar ameaça toda a gente, mas são os mais pobres e marginalizados que carregam o maior fardo. ” Segundo ele, “se não forem tomadas ações urgentes, nunca será possível alcançar o desenvolvimento sustentável. ”

Mortes

A exposição a partículas poluentes causa vários problemas de saúde, como doenças cardíacas, cancro dos pulmões ou infeções respiratórias.
Em 2016, 4,2 milhões de pessoas morreram devido à poluição do ar ambiental. A poluição dentro de casa causou outras 3,8 milhões de mortes. Mais de 90% destes casos acontecem em países em desenvolvimento, sobretudo na Ásia e África.
Este tipo de poluição causa várias doenças não comunicáveis. Segundo a OMS, é responsável por 24% de todas as mortes por doença cardíaca em adultos, 25% de todos os acidentes cardiovasculares, 43% das vítimas de doença pulmonar obstrutiva crónica e 29% de cancro pulmonar.

Regiões

A nível regional, os piores locais do planeta são o Mediterrâneo oriental e o Sudoeste Asiático, onde os níveis ultrapassam cinco vezes as recomendações da OMS. Seguem-se algumas cidades de África e do Pacífico ocidental.
Em algumas cidades de países europeus desenvolvidos, a poluição do ar baixa a expectativa média de vida entre dois a 24 meses, dependendo dos níveis.
Banco Mundial/Kim Eun Yeul
Cairo, no Egito, fica numa das regiões onde os níveis de poluentes são mais altos.

Lares

Cerca de 3 bilhões de pessoas, mais de 40% da população mundial, não têm acesso a formas seguras de cozinhar e aquecer as suas casas.
O diretor da OMS considerou “inaceitável que mais de 3 biliões de pessoas, a maioria mulheres e crianças, ainda respirem fumo mortal todos os dias, devido a usarem fornos e combustíveis poluentes nas suas casas. ”
A recolha de dados sobre qualidade do ar dentro de casas começou há cerca de uma década. Apesar do acesso a tecnologias e combustíveis limpos terem aumentado, a agência da ONU diz que “esse aumento não acompanha o crescimento da população em muitas partes do mundo. ”

Ação

A OMS reúne informação de 4,3 mil cidades, de 108 países. Desde 2016, mais de mil cidades juntaram-se a esta base de dados. Segundo a agência da ONU, isto significa que “mais países estão a medir e a tomar iniciativas para reduzir a poluição do ar do que antes. ”
A diretora do Departamento de Saúde Pública, Ambiental e Determinantes Sociais da Saúde da OMS, Maria Neira, disse que “a maior parte deste aumento aconteceu em países desenvolvidos, mas espera-se um aumento dos esforços de monitorização em todo o mundo. ” 

24 de abril de 2018

Oliva

Coat of arms of

Oliva y su territorio constituyen, desde los tiempos antiguos, lugar de asentamiento de los distintos pueblos que se han establecido en la fachada mediterránea. De esto dan testimonio sus numerosos yacimientos arqueológicos, íberos, romanos y musulmanes que la hacen una población destacada en el panorama arqueológico peninsular. Buena parte del mérito corresponde a su posición estratégica, puesto que constituye lugar de tránsito de la calzada romana que une las ciudades de Xàtiva y Dénia. 
En la época de dominación islámica, el núcleo principal de Oliva empieza a destacar sobre el resto de poblamientos de los alrededores y el castillo del Rebollet asegura la defensa del salida sur de la comarca de la Safor. Después de la conquista cristiana de mediados de siglo XIII, los nuevos pobladores se establecen en la parte baja de la montaña de Santa Anna, conocida como villa, mientras los musulmanes ocupan la parte alta o arrabal. Ya a principios del siglo XV, Oliva se sitúa al frente de la producción de azúcar, producto que en aquel momento domina los mercados europeos. El 1448 se convierte en centro del condado homónimo y, durante la centuria siguiente, el conde Serafín de Centelles reproduce en su palacio el esplendor de las mejores cortes renacentistas.
En 1609 la expulsión de los moriscos deja los campos valencianos abandonados. Se inicia entonces un largo periodo de decadencia demográfica y económica, culminado a principios del siglo XVIII con la Guerra de Sucesión. La rentabilidad del azúcar baja estrepitosamente y, en consecuencia, es sustituído por el cultivo del arroz y por el de la morera, que revoluciona la incipiente expansión de la industria de la seda. A mediados del setecientos la recuperación ya es evidente, pero Oliva, además, destacará por ser la ciudad natal de Gregori Maians, uno de los más grandes eruditos europeos de la Ilustración. Su sobrino Gabriel Císcar seguirá sus pasos y, además de conseguir el título de almirante de la Armada, será regente de España durante el turbulento periodo de la Guerra de Independencia y introductor del sistema métrico decimal en nuestro país.
El siglo XIX es testimonio de otro cambio decisivo en la agricultura valenciana y muy especialmente en la olivense: la introducción del naranjo. Extendido prácticamente como monocultivo, ha aportado a Oliva largas etapas de prosperidad económica. 
A principios del siglo XX, se le añadió una pujante industria alfarera, con los populares rajolars. Sin embargo, la necesaria diversificación productiva ha encaminado a Oliva desde la década de 1960 hacia una ampliación de la actividad industrial y de los servicios, especialmente en el sector turístico, cuyo proyecto más visible en estos momentos es Oliva Nova.

Les Flûtes d'Allemand "Pour éviter mélancolie"

Gaspar Sanz 'Instruccion de Musica sobre la Guitarra Espagnola'

22 de abril de 2018

Sounds from web

YUMIKO NOTO GITANO-marimba solo

Adventure Of A Lifetime (Marimba Pop Cover) - Coldplay

On My Mind (Marimba Pop Cover) - Ellie Goulding

Emmanuel Séjourné: Attraction (short version) performed by Christoph Sie...

Despacito (Marimba Pop Cover) - Luis Fonsi ft. Daddy Yankee and Justin B...

Steve Reich, "Music for 18 Musicians" - FULL PERFORMANCE with eighth bla...

Legend of Zelda - Main Theme on Marimba

Tammurriata Nera

Canzoni antiche Napoletane cantate nel mondo

17 de abril de 2018

Carlos Macedo - Rouxinol Da Caneira

Malinois Waterslagers canary bird

Viola Campaniça - Fui Colher Uma Romã

Voo do Cante Alentejano

CONTRABANDO- Fui Colher uma Romã

Raquel Tavares - fui colher uma romã

Os Vocalistas - Fui Colher Uma Romã (Vidigueira)

António Zambujo e Uxía - dá-me uma gotinha d'água

Fado - Marta Pereira da Costa & Pedro Pinhal

450 seconds Common Nightingale

Não quero que vás à monda - Adiafa

16 de abril de 2018

Raffin handraaiorgeltje type 20/31

against all odds

Canario Canto Timbrado Floreado

Canto canario T. FLOREADO 2017

Canto canario Timbrado Floreado 2017

Gesang des Harzerrollers 1964

Gesangskanarien Hobbyzucht Harzer Roller

Wasserschläger - DM 2018 in Bad Salzuflen (Ton auf LAUT stellen!) Kanar...

Belgische Wasserschläger DKB Schau 2018, Waterslager, Malinois, Gesangsk...

Timbrado & Cantor - Gesangsvorführung mit Kommentaren des Preisrichters ...

Timbrado- Classico 90 Punkte

Timbrado L17 2016

Timbrado Español - Aug 2017

Canto Español Descontinuo

Timbrado descontinuo

Timbrado descontinuo

Timbrado descontinuo

Timbrado descontinuo

Timbrado descontinuo

Timbrado descontinuo

MODA: "ALENTEJO, ÉS NOSSA TERRA" (no Encontro da MODA)

Os Fabulosos Tais Quais - Serafim conta a história da Menina Florentina

15 de abril de 2018

FUKUSHIMA'S NUCLEAR WASTE WILL BE DUMPED INTO THE OCEAN, JAPANESE PLANT OWNER SAYS


Updated  | Toxic waste produced by one of the world's worst nuclear disasters will be dumped into the sea, according to the head of the Japanese company tasked with cleaning up the radioactive mess, despite protests from local fishermen.
Takashi Kawamura, chairman of Tokyo Electric Power Company (TEPCO), told foreign media that nearly 777,000 tons of water tainted with tritium, a byproduct of the nuclear process that is notoriously difficult to filter out of water, will be dumped into the Pacific Ocean as part of a multibillion-dollar recovery effort following the Fukushima nuclear disaster in 2011. That year, an earthquake and tsunami struck Japan, killing more than 15,000 people and leading to a series of meltdowns at the TEPCO-owned Fukushima No. 1, or Daiichi, nuclear power plant, causing it to spew radiation that has plagued the region ever since.
While much progress has been made to clean the area, the company has yet to deal with the water that was used to cool the plant's damaged reactors, causing it to become tainted with tritium.

11 de abril de 2018

Jacob van Eyck: Engels Nachtegaeltje

Jacob van Eyck "Engels Nachtegaeltje" performed by Nikolaj Ronimus

Dan Laurin | Jacob van Eyck – „Engels Nachtegaeltje” | Po prostu… Filhar...

Jacob van Eyck - Engels Nachtegaeltje (Frans Brüggen)

Jacob van Eyck: Engels Nachtegaeltje (the English Nightingale); Saskia C...

Moda: "TRAGO ALENTEJO NA VOZ" (GC "FORA D'ORAS", de Montemor-o-Novo)

Moda: "A FLOR QUE ABRIU EM MAIO" (GC "Vozes do Campo Branco em Cascais")

Moda: "AMORA MADURA" (GC "Vozes do Campo Branco em Cascais")

Waterslager Malinois canary bird - Türkiye /Prof 2018

8 de abril de 2018

A Moda Mãe - Os Guardas bateram

A Moda Mãe Vamos lá Saindo

A Moda Mãe - Burra nas couves

A Moda Mãe - Ao passar da ribeirinha

A Moda Mãe - Ao passar da ribeirinha

A Moda Mãe - Alentejo és nossa terra

6 de abril de 2018

El arte de vivir el flamenco de Rafael de Utrera

Canto canario Timbrado Floreado

Piccolo and Flageolet pipes from Madam Laura play "The Tango in the Sky"

Reuge erotic case singing bird box automaton

Parmigiani Fleurier - Restoration "The Pistol and its Songbird"

Grupo de Violas das Manads -Ilha de São Jorge

Ilha de São Jorge

São jorge- destino para lua-de-mel 1

Corvus Corax Trioculi (Game of Thrones Main Title)

1 de abril de 2018

El Arte de Vivir el Flamenco


Marshmello - FLY (Official Music Video)

Sounds from web

O CANTE DEPOIS DO CANTE

O CANTE DEPOIS DO CANTE

O CANTE DEPOIS DO CANTE (várias modas, vários Grupos)