8 de junho de 2015

Marcha da Mouraria



“Urbe antiga, povoada pelo mouros escorraçados pela conquista cristã da cidade. A Mouraria é um labirinto de ruas que sobem da praça do Martim Moniz em direcção ao castelo de São Jorge. Tão estreitas que, por vezes, o sol apenas consegue espreitar com esforço”.
Tão antigo como a nacionalidade, o bairro da Mouraria, após a conquista de Lisboa, em 1147, por D. Afonso Henriques, foi o local escolhido para albergar os mouros que se mantiveram na cidade. Era um território próprio que formava um núcleo populacional afastado dos cristãos. Mas antes da vitória dos cruzados, toda aquela zona era transformada por hortas e terras de cultivo. Os mouros dedicavam-se ao fabrico de azeite e *a olaria, ofícios de que restam ainda alguns vestígios, como os velhos lagares. No reinado de D. Manuel l, com a expulsão dos mouros e dos judeus, uma parte do bairro alojou populações cristãs, formando-se assim uma Mouraria a que podemos chamar aristocrática, onde se incluem o Coleginho – o primeiro colégio jesuíta do mundo - , a Igreja de São Lourenço e o Palácio da Rosa. O bairro ganhou má fama quando os marginais e as prostitutas passaram a ser frequentadores assíduos. Como, em regra, uns e outros se dedicavam ao fado, acabou por nascer a fama de que a Mouraria, o fado “canalha”, as cenas de facada e malandragem estavam ligadas por uma espécie de “cordão umbilical”.
Não é possível falar da Mouraria e da rua do Capelão sem recordar a Severa, célebre fadista que ali morou e morreu com apenas 26 anos de idade. O labirinto de ruas que compunha a parte baixa da Mouraria desapareceu na primeira metade do século XX, dando lugar ao espaço que é hoje o largo de Martins Moniz. Com elas desapareceram a antiga igreja paroquial, o palácio do Marquês do Alegrete e o respectivo arco.
Grupo Desportivo Da Mouraria, fundado em 1 de Maio de 1936 e que se transformou numa das mais populares e castiças colectividades de Lisboa.
Organiza a marcha da Mouraria. Neste grupo, em tempos chamado os “Leões da Mouraria, pratica-se luta greco-romana, ginástica, boxe, futebol e ténis de mesa. A colectividade continua a ter como principais objectivos promover o desporto e a cultura. E, neste último caso, o expoente máximo são as sessões na famosa “Catedral do Fado Vadio”.
in : http://www.carlosleiteribeiro.caestamosnos.org/