21 de outubro de 2018

Campeones 52 concurso timbrado español Talavera de la Reina - Diciembre ...

TIMBRADO FLOREADO

Conferencia Preparación de los Noveles a Concursos de canto Timbrado Esp...

timbrado espanhol canto original

Timbrado español de Eduardo Ruiz Barrena

Aprendizaje del Timbrado Español (Timbrados Andrés Cadena)

Canario timbrado

Timbrado espanhol

Campeón de Cataluña. Canario timbrado español

TIMBRADO ESPAÑOL

Timbrados español 2018

Canto para enseñanza (timbrado español clásico continuo, línea foe).

Canto para enseñanza (timbrado español clásico continuo, línea foe).

Timbrado español original 2017 - ST16 (9) -Greece

Timbrado español original -Greece

Timbrado espanhol

18 de outubro de 2018

Grupo de Cantares Feminino de Aljustrel, - "Hino dos Mineiros de Aljust...

Bach

Sounds from web.

G Gaveaux, aine, Methode pour le Flageolet - flote solo Conrad Steinman...

Narcisse Bousquet - Grand Caprice nr.4 - Rubens Küffer

M Barr English Flageolet demo

Paganini Caprice No. 9 E - major "La Chasse" " (with Flageolet in the Co...

11 de outubro de 2018

Sounds from web

Dobrar uma andorinha

Teatro Musical | Dobrar uma andorinha | 12 Outubro 19h00 Teatro Musical | Dobrar uma andorinha | 12 Outubro 19h00

Em Dobrar uma Andorinha, uma mulher conta uma história.
Esta é a sua história, que é também a história de um pássaro, ou de uma menina. Partilhando memórias e imaginações, fantasias e realidades ela fala connosco e com os seus botões. Vai passando de pensamento em pensamento como um pássaro que voa e pousa em diferentes ramos e aos poucos vamos conhecendo-a, aproximando-nos dela.
A música e o monólogo estão em diálogo. Não há acompanhamento, mas desdobramento e reflexo. A música está composta de modo a que quando se ouve com a palavra, se cria uma riqueza de associações, que completam o que ficou por dizer. Do mesmo modo o caráter sugerido pela música é complementado pela palavra, que consegue transformá-lo num conjunto de sensações muito humano por vezes contraditório, mas sempre uno.

Armando Moreno


9 de outubro de 2018

III Liga Timbradista CTEM 2018-19

Em Lisboa


Música barroca vai ouvir-se em Mafra



O Palácio Nacional de Mafra recebe, no fim de semana, um ciclo de concertos dedicado à música barroca, tocada e ouvida no período de construção do monumento, anunciou hoje a organização

A edição deste ano do In'Musica promete percorrer a música barrosa alemã, inglesa, francesa e italiana, com a interpretação de composições de Rameau, Bach, Haendel, Telemann e Purcell, refere, em nota de imprensa, a organização da Câmara Municipal e a associação cultural Cultur'canto de Mafra, no distrito de Lisboa.
O Trio Sacrum Convivium, composto pela soprano Susana Duarte, pelo violinista Reys Gallhardo e por Daniel Oliveira, no cravo, inicia o ciclo na sexta-feira, pelas 21h30, dando a ouvir as influências de Lutero na música de Telemann e Bach.
No sábado, à mesma hora, o Quarteto Opus 28 e o Trio Ventos D'Arco juntam-se para uma verdadeira viagem por sonoridades barrocas, percorrendo quatro géneros musicais em quatro línguas diferentes.
O ciclo encerra no domingo, às 18h00, com um concerto do Quarteto Ensemble Fioritura, todo ele dedicado à música produzida na idade de ouro do barroco italiano.Através de múltiplas formas de expressão musical, o In'Musica pretende proporcionar uma experiência musical dirigida a toda a comunidade e contribuir para a estratégia de divulgação da música histórica, sublinha a organização.

in noticias ao minuto



2 de outubro de 2018

Chants traditionnels par l'Arpeggiata & Christina Pluhar - Live @ Festiv...

Fleetwood Mac - Dreams

XVIII Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora", organizadas pela Associação Eborae Mvsica.


Elvas vai acolher duas conferências e um concerto, no âmbito das XVIII Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora", organizadas pela Associação Eborae Mvsica. A iniciativa decorre em Évora, no Convento dos Remédios e na Sé de Évora, entre 2 e 4 de Outubro, e em Elvas, na Biblioteca Municipal e Sé de Elvas, a 6 de Outubro.Assim sendo, pelas 17 horas, de sábado, dia 6, na Biblioteca Municipal de Elvas Dra. Elsa Grilo, decorre as conferências “Relações Musicais entre a Sé de Évora e a Sé de Elvas” e “Passagem, de Manuel Joaquim por Elvas”.À noite, pelas 21 horas, concerto pelo Coro Polifónico “EBORAE MVSICA”, sob direcção do maestro Eduardo Martins, na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, antiga Sé de Elvas.Estas jornadas têm como objectivos divulgar o espólio da Escola de Música da Sé de Évora, dos séculos XVI e XVII, de Frei Manuel Cardoso, Duarte Lobo, Diogo Dias Melgaz, Estêvão Lopes Morago, Filipe de Magalhães e outros; dar a conhecer formas de abordagem diferentes deste reportório; aprofundar técnicas vocais de interpretação; criar um espaço de intercâmbio de saberes, vivências e culturas; criar um espaço de abertura à participação da Comunidade.Os destinatários da iniciativa são directores de coros, membros de coros, profissionais e amadores de canto, professores de música e outros interessados.
Município de Elvas

Elvas

Image result for elvas

O Fado por Máquinas Automáticas

CONVITE
O FADO POR MÁQUINAS AUTOMÁTICAS

O Museu do Fado e o Museu da Música Mecânica têm o prazer de convidar para a apresentação do CD/Livro O FADO POR MÁQUINAS AUTOMÁTICAS, no dia 4 de Outubro, pelas 19h, no Museu do Fado, com visita guiada à exposição O Maravilhoso Mundo da Música Mecânica, pelo colecionador Luís Cangueiro. 

Será servido um Porto de Honra. 

Agradecemos confirmação de presença para comunicacao@museudofado.pt ou 21 882 34 70.

Museu do Fado
Largo do Chafariz de Dentro, 1, 1100-139  Lisboa

AvesPT


27 de setembro de 2018

The Music World - Azores- Açores

Image result for world music açores

Castelo de Beja

Apesar de ter sido implantado num local que já é ocupado por humanos desde os tempos pré-históricos e que é citado nos escritos de Políbio e Ptolomeu, datados do séc. II a.C., a fortificação do Castelo de Beja foi construída durante a invasão da Península Ibérica pelos romanos, por se situar num local de grande importância regional. Foi aí que Júlio César formalizou a paz com os Lusitanos, dando ao lugar o nome de Pax Julia, uma das três sedes romanas da Lusitânia. É provável que os muros romanos de defesa tenham sido construídos entre o terceiro e o quarto século d.C.
Situado no Alentejo, na cidade, concelho e distrito de Beja, podemos encontrar o Castelo de Beja, um edifício militar com traços de arquitetura romana medieval e manuelina (Autor: Concierge.2C)
Situado no Alentejo, na cidade, concelho e distrito de Beja, podemos encontrar o Castelo de Beja, um edifício militar com traços de arquitetura romana medieval e manuelina (Autor: Concierge.2C)
Em 1253, a fortaleza encontrava-se já muito arruinada, de modo que D. Afonso III, rei de Portugal, ordenou a sua reconstrução.
Como pode ser observado através da inscrição que se encontra gravada no campo do escudo do brasão de Portugal Antigo, uma das torres da muralha da cidade de Beja foi construída mais tarde, em 1307. Três anos depois, é mandada construir por D. Dinis a torre de menagem.
No início do século XVI, o rei D. Manuel I ordenou que se realizassem grandes obras de beneficiação, sendo muito provável que a abóbada polinervada que existe no segundo piso tenha sido construída nessa altura.
Na segunda metade do século XVII, é realizado o projecto de reforço do castelo, através de baluartes, pelas mãos de Nicolau de Langres.
Com o fim das ameaças de invasão por parte dos povos vizinhos, o Castelo de Beja viria a perder a sua importância militar, de modo que, em 1790, parte da muralha acaba por ser demolida para que os seus materiais fossem reutilizados na construção de uma nova igreja do Colégio dos Jesuítas, que serviria de sede do Paço Episcopal.
Na segunda metade do século XIX, assistiu-se a obras de construção e de demolição de partes do conjunto arquitetónico que compunham o Castelo de Beja. Por exemplo, em 1867, foi reconstruída a Porta de Moura, mas dois anos mais tarde, em 1869, viria a ser demolida a Porta Nova de Évora. Em 1893 foi também demolido o arco romano da Porta de Aviz e a Ermida de Nossa Senhora da Guia.
Já no século XXI, a 16 de março de 2004, a DGEMN abriu um concurso para as obras de conservação na zona do Castelo de Beja, tendo em Setembro de 2005 sido elaborada a Carta de Risco do imóvel, pela mesma DGEMN. Em fevereiro de 2008, deu-se início a uma série de escavações arqueológicas por parte da CMB.
O Castelo de Beja encontra-se classificado como Monumento Nacional.

Novo padrão de gaiolas para treinamento de canários de canto.

20 de setembro de 2018

In Extremo - Feuertaufe (Official Video)




Canario Canto Timbrado Floreado

Canário Timbrado floreado Pitillo 2017. Javier Caballero..

Canário timbrado floreado

Canário Timbrado Floreado

BBC Music

Sounds from web

medieval lute

J. S. Bach

Poluição do ar pode aumentar risco de demência

Image result for canary miner

A poluição atmosférica provoca doenças respiratórias e cardiovasculares, além de cancro do pulmão, e estudos científicos também já a correlacionaram com danos no ADN e no sistema imunitário, apontando-a ainda como possível causa de demência, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Uma nova pesquisa em Inglaterra vem agora reforçar esta última ligação. “Descobrimos evidências que associam os níveis de poluição do ar em Londres a diagnósticos de demência”, lê-se nas conclusões de uma equipa de investigadores de três universidades londrinas

A REALIDADE PORTUGUESA

De acordo com o mais recente relatório Health at a Glance, da OCED, publicado em 2017, Portugal é o quarto país com maior prevalência de demência entre os 44 analisados (os 36 que fazem parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico e oito candidatos e integrá-la). No ano passado, apenas Japão, Itália e Alemanha apresentavam mais casos de demência por cada mil habitantes. Para 2037, com o envelhecimento da população, a estimativa aponta para que Portugal ultrapasse a Alemanha.
O mesmo relatório indica, por outro lado, que 24% da população portuguesa esteve exposta, em 2015, a níveis de partículas finas inaláveis acima do recomendado pela OMS. Entre os 44 países analisados, a maioria viu toda a sua população à mercê destes poluentes, considerados os mais perigosos. Dos nove países com melhor desempenho do que Portugal, Islândia, Canadá, Nova Zelândia, Suécia, Finlândia e Austrália foram os únicos capazes de manter todo o seu território abaixo do limite recomendado.

19 de setembro de 2018

Canário de Canto

Canário de Canto Timbrado Floreado

Canário timbrado floreado

Canário timbrado floreado

Canário de Canto

Prêmio Nabor Pires de Camargo

17 de setembro de 2018

"O Cisne de Bayreuth" - Exposição de Fotografia



Exposição fotográfica que recapitula fotograficamente as produções da ópera “Lohengrin” de Richard Wagner apresentadas no Festival de Bayreuth, desde a estreia em 1894, prestando ainda uma homenagem às quatro gerações Wagner à frente do Festival.

A exposição "O Cisne de Bayreuth" é promovida pelo Círculo Richard Wagner em colaboração com o Museu Nacional da Música e tem curadoria de Jorge Calado, sendo todas as fotografias apresentadas provenientes da sua coleção.

Estará patente até 27 de Outubro, assinalando o momento histórico em que, pela primeira vez, o Festival de Richard Wagner é transmitido ao vivo numa sala de espetáculos portuguesa. Trata-se da transmissão da ópera “Lohengrin”, na nova encenação de Yuval Sharon, que abrirá o Festival em 2018 no dia 25 de Julho: uma iniciativa patrocinada em Portugal pelo Círculo Richard Wagner, pelo Goethe-Institut Portugal e pelo Centro Cultural de Belém, onde se realizará o espetáculo.

A exposição tem fotos de todas as Produções de Lohengrin em Bayreuth: 1894, 1908-9, 1936-7, 1953-4, 1959-62, 1967-72, 1979-82, 1987-93, 1999-05 e 2010-15 e fotos de Franz Liszt, Richard Wagner, Cosima Wagner, Siegfried e Winifred Wagner e filhos (Wieland, Friedelind, Wolfgang e Verena), Wieland Wagner, Wolfgang Wagner e Katharina Wagner. Cerca de 130 peças, incluindo postais alusivos ao "Lohengrin".


IX Festival Cantabile



Entrada gratuita

16 de setembro de 2018

Castelo de Alcácer do Sal

Image result for castelo de alcacer do sal


The Castle of Alcácer do Sal (Portuguese: Castelo de Alcácer do Sal) is a medieval castle located in the civil parish of Alcácer do Sal (Santa Maria do Castelo e Santiago) e Santa Susana, in the municipality of Alcácer do Sal, Portuguese district of Setúbal.
It predominates over the Sado valley, the hilltop on which it was implanted was successively occupied since the 6th century, becoming an important urban and military centre on the Moorish peninsula. The castle was likely constructed in the 12th century, that succeeded various older fortifications. The castle had 20 towers of more than 25 metres (82 ft) and a large keep tower, two gates along the north (including the Porta Nova in the north and the Porto de Ferro in the east).
Archeological excavations occurring in the 20th century, proved that Alcácer do Sal was constructed during the Almohad Caliphate, during a period of Moorish occupation in the Iberian peninsula.
It was conquered in 1158 by D. Afonso Henriques, but was retaken in 1191 by the Arab Moors, as evidenced by the construction of the pentagonal tower during its occupation.
It was definitively reconquered in 1217, by King D. Afonso II, who donated it to the Order of Santiago. This military religious order remained seated in Alcácer do Sal until its move to Mértola. Beginning in 1289, the castle and fortifications were rebuilt.
In 1570, Rui de Salema and his wife, D. Catarina de Souto Maior, founded the Convent of Nossa Senhora de Aracaeli, to house/shelter the sisters of Poor Clares/Order of Saint Claire. The nuns were housed in the interior of the castle in the old residences of the former Commandery of the Order of Santiago and Royal Palace.
Following an earthquake in 1969, the site was damaged. 
The unstable accessways along the walls were reinforced in 1971, along with repaving the foundations, filling of cracks along the parapets and the masonry (to imitate the taipa removed from the site). This was extended in 1975 to include work along the western wall of the clocktower. Between 1982 and 1983, the restoration of the adarves and battlements were undertaken, and continue the restoration of the walls and turrets. This turret was immediately reconstructed in 1985 in stone masonry, with imitation taipa. In successive years (1986, 1987 and 1988) there were recovery works: reconstruction, improvement and consolidation of the walls and turrets.
In the 1990s, work on re-covering the site and restoring the castle for use as a hostel began at this time, but was interrupted due to the discovery of an ancient Roman forum site.As a consequence, the property was taken over by the IPPAR Instituto Português do Património Arquitetónico (Portuguese Institute of Architectural Patrimony) by decree on 1 June 1992

Glen Miller - Where Is The Love - Doctor Bird

Dámaso Pérez Prado



Pérez Prado apprend, enfant, le piano classique avec Rafael Somavilla. En 1942, il s'installe à La Havane où il joue du piano dans les cabarets, puis dans différents orchestres : Orquesta Cubaney, Orquesta de Paulina Alvarez, et dans le plus célèbre orchestre de Cuba, Orquesta Casino de la Playa. En 1947, il enregistre (Qué rico el mambo) et part en tournée en Argentine et au Venezuela.
En 1948, sa musique s'inspire du jazz de Stan Kenton, et les maisons de disques cubaines ne veulent plus l'enregistrer. Il part alors à Mexico où il engage comme chanteur Benny Moré. Il joue aussi comme acteur pour le cinéma. Il compose tellement de morceaux qu'il ne leur donne plus de noms, mais des numéros ; Mambo No. 5 et Mambo No.8 sont les plus connus.
Le 12 décembre 1949, sort un 78 tours comportant (Qué rico el mambo) sur une face et Mambo No. 5 sur l'autre. Ce disque va déclencher la « mambomania » (Mambo Craze) aux États-Unis.
En 1955, sa version cha-cha-cha de Cherry Pink and Apple Blossom White devient numéro un pendant 10 semaines au Billboard, le hit-parade américain. Ce morceau, en français Cerisier rose et pommier blanc, avait été composé en 1950 par le Français Louiguy (signataire officiel de La Vie en rose pour Édith Piaf), avec des paroles de Jacques Larue, chanté par André Claveau, puis devenu un classique du musette, repris par Petula Clark en 1964 et bien d'autres. Dans le film La Vénus des mers chaudes (Underwater), on voit Jane Russell danser sur Cherry Pink and Apple Blossom White.
En 1958, Patricia est un succès mondial (numéro un), utilisé notamment comme musique de film, en 1960, dans La dolce vita de Federico Fellini.

Mozart / Alicia de Larrocha, 1977: Piano Sonata in F major, K. 332

Pachelbel / Marie-Claire Alain, 1961: Fantasia in G Minor

Waterslager-Türkiye\JANSSENS

Malinois Waterslager canarino