12 de maio de 2017

Carris prevê expansão da rede de eléctricos com ligações à Alta de Lisboa e a Oriente

O Corvo





A empresa municipal vai estudar a criação de uma ligação rápida entre a Alta de Lisboa e Entrecampos e de uma outra entre Santa Apolónia e a Gare do Oriente. A primeira poderá vir a ser concretizada através do sistema de autocarros Bus Rapid Transit (BRT), nascido na cidade brasileira de Curitiba. Já a nova ligação de eléctrico ao Parque das Nações deverá aproveitar a linha ferroviária existente. A curto prazo, estão garantidas a extensão da linha 15 do Terreiro do Paço a Santa Apolónia e o regresso do 24, entre Cais do Sodré e Amoreiras. Tudo isto faz parte do conjunto de “medidas estratégicas” a aplicar até 2019. Haverá ainda mais 250 autocarros novos, mais 200 motoristas e criar-se-ão 21 “linhas de bairro”.
A Carris deverá lançar, em breve, um estudo para a criação de uma ligação em eléctrico rápido ou similar entre a Alta de Lisboa e Entrecampos, bem como um outro para uma conexão no eixo Santa Apolónia-Gare do Oriente. Ambos se incluem no declarado objectivo de expansão da rede de eléctricos da empresa municipal de transportes, que se constitui como uma das 12 “medidas prioritárias” definidas pela sua administração para o triénio 2017-2019, apresentadas no final da manhã desta quarta-feira (10 de maio), em Santo Amaro (Alcântara).
O momento, que serviu também para mostrar os principais dados do Plano de Actividade e Orçamento para este ano da transportadora recentemente passada da esfera governamental para a tutela directa da Câmara Municipal de Lisboa, foi aproveitado por Fernando Medina (PS), presidente da autarquia, para frisar a importância de “recuperar o serviço público de transporte e devolver a mobilidade aos cidadãos”.
  Anunciando uma “nova visão estratégica” que se baseia no mote “inverter o declínio e promover a recuperação” – por contraste com um cenário em que se perderam 40 milhões de passageiros por ano entre 2010 e 2016 -, Medina e o presidente do conselho de administração, Tiago Farias, falaram na necessidade imperiosa de colocar a empresa “ao serviço da cidade de Lisboa”. Um desejo que se deverá concretizar através de “três pilares-base”: promover um serviço focado no cliente; modernizar e qualificar a empresa; aumentar a eficiência e a sustentabilidade. O que terá uma tradução prática, prometem, através da adopção de uma dúzia de medidas “estratégicas” ou “prioritárias”, orçadas em 80 milhões de euros. Entre elas está a prometida expansão da rede de eléctricos – que agora conta apenas com cinco ligações. E se já se sabia dos planos para o alargamento da linha de eléctrico 15 da Praça do Comércio até à estação de comboios de Santa Apolónia e para a reactivação, há muito desejada, do percurso da linha 24, entre o Cais do Sodré e as Amoreiras, a novidade passa pela criação das ligações rápidas à Alta de Lisboa e à Gare do Oriente.

Pastora Galván

Pastora Galván tanzt ihre Choregraphie für den Flashmob des Flamenco Fest Wien am 14 März 2017