28 de junho de 2017

O canto do Canário Descontinuo - Canário Cantor Español

ACCED Alboraya







Estamos numa fase do canto, donde os jovens canários começam a dar os seus primeiros passos, os mais adultos, nascidos em Fevereiro-Março, começam a soar melhor. 
Os mais mais atrasados, destas ninhadas, pois vão a um ritmo mas inferior. Vão ao seu ritmo.
O bonito de trabalhar nesta raça e com este sistema de trabalho já enumerado e explicado é que conseguimos dois objectivos todos os anos:
- Um canto diferente em cada temporada.
– Um canto diferente em cada grupo/ voadora.

Pode-se adicionar um terceiro objectivo, que esta implícito nos outros dois e que hoje vou falar:

UM CANTO NÃO ESTEREOTIPADO.
Todas as raças de canto estabelecidas tem-se caracterizado por ter um canto estereotipado, isto quer dizer umas notas ou gorjeios/giros determinados com a sua pronunciação fonética adequada e sobre tudo com uma determinada composição fonética. 
Por isto mesmo, muitas delas, tem feito de seu método de trabalho para a preparação dos seus jovens canários a copia, chama-se emprego de canários adultos chamados canários "maestros" adultos ou gravações destes na sua melhor época ou pior ainda, gravações informáticas com o repertório dos distintos gorjeios/giros. 
O sistema de trabalho é simples , criar canários com boas faculdades para cantar e para copiar. Por ultimo assegurar-nos que tenham sempre disponível a copia e para isto pois lo idóneo e as gravações do canto todas as horas do dia. Com este método de trabalho esta claro que o canto do canário vai ser parecido se não igual ao que nós o colocamos na copia ou gravação. 
Desta copia o canário creia ou copia sua canção. 
Trabalhar assim, por outro lado totalmente respeitável, não vou ser eu quem diga o contrário, implica como sempre umas vantagens e os contras. 
Estamos apostando por dar-lhe todo o valor ao factor meio ambiental, preparando os canários com o canto que queremos que copiem. Estamos sem duvida estereotipando o canto. 
Cada ano, vamos a obter uns resultados parecidos, se não iguais, e um canto em conclusão semelhante com poucas variações. 
O objectivo é emitir umas determinadas notas ou gorjeios/giros, com uma estrutura fonética delimitada e quando melhor seja a reprodução desta, melhor será o resultado.
Se tem como objectivo um canto estereotipado.
A vantagem a meu entender, que temos os que trabalhamos com esta raça é que não queremos um canto estereotipado. 
Essa é a conclusão mais grande e importante.
Queremos que cada ano, cada ninhada, cante de maneira diferente e que nos surpreenda cada ano com coisas boas e também más, que de tudo há. 
Para isso estamos a apostar por reduzir ao mínimo o factor da copia, evitando-a em todo o possível, chamam-se pais-padres, gravações ou outros pássaros de canto.
Apostando pela capacidade genética que tem os canários desta raça de emitir determinados sons que por ultimo formam uma canção e um canto meritório, com uma musicalidade própria do talento de cada individuo o grupo.
Os giros/gorjeios ou notas da nossa ficha, são realmente importantes e que dão potencialidade ao canto que queremos obter nos nossos canários, são basicamente dois:
Adornos lentos e Adornos compostos. Ambos são gorjeios/giros de composição fonética ilimitada e de máx . Pontuação 19 pontos
O qual é completamente lógico, com o que queremos deste canário. 
Um canto não estereotipado, que temporada atrás temporada nos surpreenda, não só de ano em ano, senão de grupo em grupo cada ano.
Seguindo a analise da ficha. 
Observa-se que há outra secção de gorjeios/giros de transição e outro de gorjeios/giros de agua. 
Com uma pontuação máx. de 4 pontos.
Desta maneira estamos primando a emissão de notas ou gorjeios/giros de composição fonética ilimitada frente aos de composição fonética limitada, chamam-se gorjeios/giros de agua e transição, muito mais fácil , habituais e pouco meritórios.
Noutras secções da ficha de julgamento, qualificam-se em base as particularidades do exemplar ao cantar, isto quer dizer as suas faculdades, voz, dicção, musicalidade/complexidade e por último a variedade que possa ter este exemplar no seu canto.
Na zona das faltas, encontram-se as rascadas, estridências, nasalidades, excessiva prolongamento dos gorjeios/giros e precipitação. Aqui logicamente tenta-se penalizar todos os sons que soam mal ao ouvido .
A presença de gorjeios/giros ou notas de emissão continua, será penalizada e o dito canário não será pontuado como pertencente a esta raça.
É uma ficha de acordo com o que procura, ao que nos gosta.
Em resumo: 
Canário de grande voz, dicção, musicalidade, lentidão e que se baseia na sua canção em gorjeios/giros de composição fonética ilimitada, chame-se adornos e adornos compostos emitidos de maneira descontinua desterrando e penalizando os giros contínuos dos nossos canários.
Resumindo mas todavia:
Um canto não estereotipado que ano atrás ano que nos surpreenda de grupo em grupo