10 de março de 2016

Eurodeputadas questionam Comissão sobre central espanhola de Almaraz



As eurodeputadas portuguesas Ana Gomes e Marisa Matias questionaram hoje a Comissão Europeia sobre o que está a ser feito para assegurar "o funcionamento seguro" da central nuclear espanhola de Almaraz, perto da fronteira com Portugal.
Ana Gomes e Marisa Matias querem saber "o que está a Comissão [Europeia] a fazer, em articulação com a Euratom [European Atomic Energy Community], no sentido de assegurar o funcionamento seguro da central nuclear de Almaraz, nomeadamente garantindo que os padrões estabelecidos pela diretiva 2009/71/Euratom são respeitados".
As eurodeputadas portuguesas querem também saber se a Comissão Europeia "está a assegurar-se" de que o Governo espanhol "está a partilhar toda a informação e análise da situação com o Governo português e com a própria Comissão".
No documento a que a agência Lusa teve acesso, perguntam ainda em que consiste o plano de ação da Comissão Europeia e adiantam que caso se chegue à conclusão de que "esses padrões não estão a ser respeitados" se a Comissão "prevê pressionar o Governo espanhol no sentido de encerrar a central".
Ana Gomes e Marisa Matias recordam que, segundo a declaração do Conselho de Segurança Nuclear (CSN), de 28 de janeiro, "as falhas detetadas" na central nuclear de Almaraz "põem em causa a operabilidade do sistema de refrigeração e consequentemente representam um perigo para as populações e ambiente tanto de Espanha como de Portugal".
As eurodeputadas alertam ainda a Comissão Europeia para o facto de a Greenpeace já ter descrito a situação da central nuclear de Almaraz como "caso extremo" no âmbito de um estudo europeu sobre a aplicação dos mínimos de segurança estabelecidos após o acidente nuclear de Fukushima, no Japão.
Na quarta-feira, o eurodeputado Carlos Zorrinho questionou também a Comissão Europeia sobre o seu papel quanto à supervisão das decisões das autoridades dos Estados-Membros em matéria de segurança nuclear e recordou as falhas verificadas na central espanhola de Almaraz.
A funcionar desde o início da década de 1980, a central está situada junto ao Rio Tejo, e faz fronteira com os distritos portugueses de Castelo Branco e Portalegre, sendo Vila Velha de Ródão a primeira povoação portuguesa banhada pelo Tejo depois de o rio entrar em Portugal.