14 de março de 2014

Paris vai ter transportes públicos gratuitos 3 dias num esforço para combater a poluição

Paris vai ter transportes públicos gratuitos 3 dias num esforço para combater a poluição


As autoridades parisienses disseram hoje que vão permitir o uso gratuito dos transportes públicos durante três dias para encorajar os automobilistas a não usarem os seus veículos, por a capital francesa estar a sofrer uma forte poluição.

Paris tem estado sob um alerta máximo de poluição desde há vários dias, à semelhança de outras regiões do país, e as previsões indicam que o ar vai permanecer excecionalmente prejudicial para a saúde até ao fim da semana.
A poluição também está a afetar outros países vizinhos, incluindo a Bélgica, onde as autoridades reduziram a velocidade máxima autorizada nas principais vias de comunicação, de forma a procurar reduzir a forte concentração de partículas poluentes na atmosfera.
Jean-Paul Huchon, chefe da agência de controlo dos transportes em Paris e áreas adjacentes, disse que os transportes vão ser gratuitos desde a manhã de sexta-feira até domingo à noite, devido a «riscos significativos para a saúde dos residentes» colocados pela poluição.
Para comparar, o nível do índice sobre a qualidade geral do ar em Paris na quinta-feira era aproximadamente o mesmo do de Pequim, uma das cidades mais poluídas no mundo.
No total, mais de 30 departamentos franceses foram alvo de alertas para níveis máximos de poluição, levando o ministro da Ecologia, Philippe Martin, a qualificar a qualidade do ar como «uma emergência e uma prioridade para o Governo».
A cidade de Caen, no norte, também decidiu tornar gratuitos os transportes públicos durante três dias, devido à poluição. Reims, no mordeste, vai fazer o mesmo na sexta-feira.
A falta de vento, acrescida de noites frias, seguidas por dias amenos, tem contribuído para a severa poluição atmosférica.
À noite, os terrenos arrefecem, enquanto a atmosfera aquece durante o dia, devido ao sol, o que significa que as partículas poluentes emitidas pelos automóveis ou aquecidas ficam presas sob uma camada quente de ar e não podem subir ou ser dispersas.
Em resultado, os centros de monitorização relataram concentrações particularmente fortes de partículas com um diâmetro de menos de 10 microns, as designadas partícula PM10, no ar.
Os alertas de poluição são emitidos em França quando a concentração destas pequenas partículas atinge ou supera os microgramas por metro cúbico.
As partículas PM10 são muito vigiadas, porque quanto mais pequena e leve uma partícula é, mais tempo permanece na atmosfera e pode permanecer suspensa durante semanas.
As partículas com menos de 2,5 microns de diâmetro são também as mais perigosas para a saúde, porque podem penetrar bem fundo nos pulmões e no sistema sanguíneo. Podem também causar asma, alergias e problemas respiratórios.
A Organização Mundial de Saúde já considerou a poluição do ar um dos principais problemas para a saúde, uma vez que aumenta o risco de doenças respiratórias e cardíacas.
Diário Digital com Lusa

Sounds from Web